UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/04/2010 - 08h54

BBVA ganha 13,6% mais na América do Sul no primeiro trimestre

Madri, 28 abr (EFE).- O BBVA informou hoje que alcançou na América do Sul um lucro líquido atribuído de 233 milhões de euros (US$ 307 milhões) no primeiro trimestre do ano, 13,6% a mais que em 2009.

O banco destaca que os resultados foram obtidos depois que a região superou o "choque adverso" da crise global.

A entidade explicou que a América do Sul começou 2010 de forma "muito propícia" uma consolidação da recuperação econômica iniciada no segundo semestre de 2009.

Se a taxa de câmbio entre o euro e as moedas locais tivesse sido mantida, o lucro do BBVA na América do Sul teria crescido 26,1%.

A manutenção de políticas monetárias expansivas, a alta dos preços das matérias-primas e o "crescente fortalecimento da demanda interna" são as chaves sobre da recuperação, conforme o segundo o segundo banco da Espanha por ativos.

Apesar da evolução dos lucros, nesta área de negócio, o crédito à clientela se reduziu 1,5% para os 23,966 bilhões de euros (US$ 31,6 bilhões), em tanto que os depósitos dos clientes caíram 2,5% até ficar em 28,748 bilhões de euros (US$ 38 bilhões).

A inadimplência ficou no fechamento do trimestre em 2,8%, contra 2,3% de há um ano.

Dentro desta zona, o país que obteve maiores lucros foi Chile, com 57 milhões de euros (US$ 75 milhões), 86,5% a mais, seguido pela Venezuela, com 55 milhões de euros (US$ 72 milhões), um crescimento de 15,1%.

O México continua sendo o principal mercado do banco no continente americano com 347 milhões de euros (US$ 457 milhões), apesar da 4,2% menos, e mais de um quarto dos lucros totais do grupo, que ascenderam a 1.240 milhões de euro (uns 1.640 milhões de dólares).

O banco destaca a positiva evolução registrada em todas as margens de negócio "em um cenário de lenta recuperação econômica".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host