UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/04/2010 - 16h58

Espanha difere da Grécia e Portugal e tem confiança dos mercados

EFE
Madri, 28 abr (EFE).- A agência de medição de riscos Standard & Poors (S&P) acredita que a dívida espanhola mantém uma "nota excelente" o que reflete a "forte capacidade" do país para cumprir com seus compromissos financeiros, ao contrário da situação da Grécia e, inclusive, da de Portugal.

Em entrevista coletiva por telefone, o analista encarregado da Espanha, Marko Mrsnik, destacou que embora os três países compartilhem sua pertinência à zona do euro há "diferenças fundamentais" entre eles, dado que no caso da Espanha a taxa de falta de pagamento "é zero" e por enquanto não variou.

A S&P considera que o Executivo espanhol cumprirá com seu objetivo orçamentário para 2010, mas acha difícil que consiga chegar ao ajuste do déficit público fixado para 2013, porque o período de subcrescimento econômico será mais longo do que o previsto, ao que se somará um aumento das taxas de juros.

No entanto, a agência "não vê risco algum" para que Espanha possa captar nos mercados internacionais o financiamento necessário para cobrir a sua dívida líquida de 80 bilhões de euros para 2010.

No entanto, embora não faça nenhuma recomendação sobre as eventuais medidas que o Governo deveria tomar para manter a estabilidade orçamentária e impulsionar o crescimento, assegurou que é preciso fazer um "esforço" para continuar com a consolidação orçamentária tanto pelo lado da despesa como pelo dos ingressos.

Neste sentido, advertiu que estará pendente dos planos de consolidação fiscal do Executivo, o que justifica que mantenha em perspectiva a solvência da Espanha.

Questionado sobre a coincidência da S&P ter recortado a nota da Espanha um dia depois de fazer isso com a Grécia e Portugal, a analista Myriam Fernández de Heredia, também encarregada da Espanha na agência, explicou que o comitê qualificador se reúne "quando tem informações necessárias para tomar decisões".

Além disso, Fernández afirmou que, "como analistas de riscos", as notas com independência dos mercados são atualizadas, por isso que rejeitou qualquer intencionalidade no fato de que o rebaixamento se tenha notificado uns minutos antes de fechar a bolsa espanhola, que caiu o 2,99% hoje.

De acordo com a classificação da S&P, a AA (qualificação outorgada hoje à Espanha) faz parte do degrau superior para qualificar a dívida de um emissor e significa que sua "sensibilidade a um ambiente adverso" é pequena.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host