UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/04/2010 - 11h12

Grécia precisa de 120 bi de euros para evitar quebra

EFE
Berlim, 28 abr (EFE).- A Grécia necessita de 120 bilhões de euros para enfrentar a grave crise financeira e evitar a quebra, segundo anunciou hoje o diretor do Fundo Monetário internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, em reunião com todos os grupos do Parlamento alemão.

O número, divulgado pelo parlamentar verde alemão Jurgen Trittin após o encontro, quase triplica as previsões de ajuda à Grécia, feitas pelo FMI e a União Europeia.

Strauss-Kahn comunicou igualmente aos grupos parlamentares germânicos, segundo Trittin, que por enquanto não se deve falar em reestruturação da dívida da Grécia.

Participaram da reunião o presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, e o ministro de Finanças alemão, Wolfgang Schauble.

O líder verde disse que há consenso entre o FMI e a União Europeia para aumentar drasticamente as ajudas financeiras à Grécia, à qual receberá apoio durante três anos.

A Comissão Europeia (CE) assegurou hoje que a reestruturação da dívida grega "não é uma opção" e deixou claro que não faz parte das negociações em Atenas entre a CE, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional por um lado, e o Governo grego, por outro.

"Não há cenário de reestruturação da dívida", afirmou em Bruxelas o porta-voz europeu de Assuntos econômicos e monetários, Amadeu Altafaj, em referência às negociações que estão sendo realizadas na capital grega sobre a crise financeira na Grécia.

O porta-voz da Comissão Europeia seguiu a linha manifestada em Tóquio pelo presidente do Conselho Europeu, Herman van Rompuy, que disse que não considera a possibilidade que a Grécia adie o pagamento de bônus para dez anos, de 9 bilhões de euros, que vence em 19 de maio.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host