UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/04/2010 - 19h11

Lula diz que tentará convencer Irã a não avançar em bomba nuclear

EFE
Brasília, 28 abr (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que, durante a visita que fará a Teerã, tentará convencer o Irã a não avançar na construção de uma bomba atômica, e que seguirá defendendo o uso pacífico da energia nuclear.

Lula deve fazer uma visita oficial ao Irã em 15 de maio e reiterou hoje que seu Governo considera que "ainda não se dialogou o suficiente" para aprovar as sanções promovidas por Estados Unidos e outros países.

O Governo brasileiro, através de diversos interlocutores, reconheceu mais de uma vez que não tem "garantias formais" de que o programa nuclear do Irã não tem fins bélicos, e insistiu que o desenvolvimento da energia atômica com objetivos pacíficos é "um direito" de todo país.

Em entrevista coletiva junto ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, que fez hoje uma visita oficial ao Brasil, Lula reforçou a tese e reiterou que está "disposto a fazer tudo que for necessário para garantir o direito do Irã a um desenvolvimento nuclear pacífico".

Também afirmou que o Brasil não trabalha com a hipótese de que o Irã possa ser atacado ou invadido pelos EUA ou algum outro país, uma possibilidade que, segundo explicou, "não foi comentada em nenhum tipo de fórum".

Além disso, descartou que o Brasil possa receber o urânio iraniano caso se aceite a proposta de que Teerã envie o material a um terceiro país enriquecido a 3,5% e o receba de volta depois já a 20%.

A proposta foi apresentada por EUA, Rússia e Reino Unido no ano passado e, embora o Irã tenha rejeitado então, é defendida por Brasil e Turquia como uma possível base para a retomada do diálogo.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host