UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

02/05/2010 - 14h54

Bolívia nacionaliza fundição de empresa suíça

EFE
La Paz, 2 mai (EFE).- O Governo boliviano decretou hoje a nacionalização de uma pequena fundição de antimônio localizada na região de Oruro (oeste) que era administrada pela empresa Sinchi Wayra, filial da multinacional suíça Glencore.

O ministro da Presidência boliviana, Óscar Coca, informou hoje em entrevista coletiva que foi emitido um decreto que dispõe a reversão ao Estado da empresa Vinto-Antimonio após a comprovação de que a instalação deixou de operar nos últimos anos.

Segundo Coca, também ficou provado que não houve investimentos na empresa e que a mesma está "em processo de desmantelamento", o que contradiz a política do Governo boliviano de promover a industrialização dos recursos naturais.

Coca relatou que o ministro de Mineração boliviano, José Pimentel, foi a Oruro para completar os trâmites legais que permitirão à estatal Empresa Metalurgica Vinto (EMV) assumir "imediatamente" o controle administrativo, técnico, jurídico e financeiro da Vinto-Antimonio.

Em 9 de fevereiro de 2007, o presidente boliviano, Evo Morales, decidiu pela desapropriação da EMV, que também estava nas mãos de Glencore. A empresa suíça reivindicou uma indenização por seus investimentos.

A Vinto-Antimonio era administrada desde 2001 pela mineradora Colquiri, que faz parte do grupo de empresas controlado pela filial da Glencore na Bolívia.

Com a Vinto-Antimonio, já são 13 as empresas nacionalizadas desde 2006 pelo Governo de Morales, que ontem assumiu o controle de uma cooperativa local e de três empresas geradoras de energia com sócios estrangeiros.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host