UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/05/2010 - 11h42

Papandreou diz que "nem violência, nem pedras nos tirarão da recessão"

EFE
Atenas, 6 mai (EFE).- "Nem violência, nem pedras vão nos tirar da recessão, mas só criar mais problemas", advertiu hoje no Parlamento o primeiro-ministro grego, Giorgos Papandreou, um dia depois da morte de três funcionários de bancos em Atenas durante um incêndio provocado durante a greve geral.

Durante o debate sobre o plano de austeridade trienal, avaliado em 30 bilhões de euros, que é a condição para que a Grécia possa ser resgatada por seus sócios europeus e pelo Fundo Monetário Internacional, Papandreou ressaltou a necessidade de isolar os violentos protestos.

Disse que entendia a raiva que produz a tragédia causada pela irresponsabilidade e os roubos que estão sendo divulgados diariamente, em alusão à herança recebida do anterior Governo conservador sobre a maltratada situação econômica do país.

"Não pediríamos sacrifícios se não tivesse precedido tal roubo", disse Papandréu, após reconhecer que "todos os que governaram à Grécia têm a culpa da situação atual".

O líder declarou que "quando a Comissão Europeia (CE) publicou os números reais da economia em abril, acabou a possibilidade da Grécia de pedir créditos nos mercados".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host