UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/05/2010 - 13h59

Papandreou diz que desenvolvimento também é importante para sair da crise

EFE
Atenas, 12 mai (EFE).- O primeiro-ministro grego, Giorgos Papandreou, declarou hoje em Atenas que além do corte nos gastos públicos é preciso impulsionar o desenvolvimento econômico do país para sair crise que levou a Grécia a pedir ajuda externa para evitar a falência.

Após uma reunião do conselho de ministros, Papandreou reconheceu que "nem tudo se soluciona com um plano de desenvolvimento, mas é preciso aplicar as leis e, em especial, atrair investimentos".

Um projeto de lei será apresentado ao Parlamento nos próximos dias para ser avaliada no fim do mês e compreende certos alívios fiscais e ajudas de crédito para pequenas e médias empresas.

"Devemos criar um ambiente de desenvolvimento", disse Papandreou pouco depois que a Autoridade de Estatísticas Grega (ELSTAT) anunciou que a economia grega se contraiu no primeiro trimestre do ano em 2,3% devido à redução dos investimentos e a uma baixa do consumo privado.

Atenas recebeu hoje mais de 5,5 bilhões de euros do Fundo Monetário Internacional (FMI), a primeira parte das ajudas internacionais para evitar sua quebra.

No total, o país mediterrâneo deve receber 110 bilhões de euros (80 milhões de euros dos países da zona da moeda única) e do FMI (30 bilhões de euros) para fazer frente a suas obrigações nos próximos três anos, em troca de um duro programa de austeridade.

Papandreou destacou hoje que, apesar de ser um mecanismo provisório - para três anos - "sentou as bases para mudanças estruturais profundas, para a coordenação econômica da zona do euro e da UE em geral".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host