UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/05/2010 - 19h50

Empresas espanholas pedem a UE que apóie sua presença na A.Latina

EFE
Madri, 16 mai (EFE).- O presidente da Confederação Espanhola de Organizações Empresariais (CEOE), Gerardo Díaz Ferrán, pediu hoje à União Europeia e ao Governo de seu país que sigam apoiando a presença das empresas na América Latina e Caribe e que facilitem um grau de integração financeira e industrial "fluído" com os empresários ibero-americanos.

Durante seu discurso na inauguração da III Cúpula empresarial União Europeia-América Latina e Caribe, em Madri, Ferrán ressaltou que a região resistiu melhor a crise que outras economias avançadas, como demonstra o fato de que as previsões apontam para um crescimento médio na região de 3% para 2010.

Este crescimento, ressaltou, "facilitará uma melhora das condições sociais da população, onde o setor privado tem um papel fundamental em estreitar a colaboração com os Governos".

Após reafirmar a confiança das empresas espanholas na zona, o presidente da CEOE disse que, para o futuro das relações da UE, América Latina e Caribe, o reforço do setor privado deve ser "um objetivo prioritário".

Ferrán apontou que a confiança da Espanha na região vem avalizada pelo fato de que é o país da UE que mais investe na região e ressaltou que as empresas espanholas investiram em tecnologia e recursos financeiros na América Latina no valor de mais de US$ 100 bilhões.

O presidente da CEOE e seu sócio Gonzalo Pascual são os proprietários do grupo turístico Marsans, imerso em uma complicada situação financeira depois que a Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata) lhe retirasse forma-a para vender bilhetes aéreos no dia 20 de abril.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host