UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/05/2010 - 04h41

Bernanke e Trichet falam sobre papel das economias emergentes

EFE
Seul, 31 mai (EFE).- Os presidentes do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, e dos Estados Unidos, Ben Bernanke, concordaram hoje em destacar o papel das economias emergentes para garantir a estabilidade financeira mundial.

Bernanke e Trichet dirigiram mensagens em vídeo a uma conferência organizada pelo Banco da Coreia (BOK, central) em Seul, nos quais também ressaltaram o papel do Grupo dos Vinte (G20, países desenvolvidos e os principais emergentes) para a saída para a crise atual, informou a agência sul-coreana "Yonhap".

Em sua mensagem, o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano) disse que as melhoras nos mercados emergentes têm no final "ramificações que vão além dessas economias" e afetam os outros países.

Nesse sentido, o presidente do BCE apontou que a crise atual se originou nos países desenvolvidos, mas afetou "gravemente as nações emergentes que, como grupo, permaneceram como uma fonte de força para a economia mundial".

Trichet indicou que o G20, este ano presidido por Coreia do Sul, é o fórum adequado para tratar a cooperação econômica internacional.

Os responsáveis dos dois bancos centrais assinalaram a necessidade de os países do G20 cooperarem na busca de reformas financeiras, a fim de garantir a estabilidade.

Segundo Bernanke, será necessária "uma extensa cooperação internacional para fortalecer o sistema financeiro internacional e garantir que as instituições financeiras sejam cuidadosamente reguladas, bem capitalizadas, com liquidez e transparência".

O presidente do Fed disse também que, ao ser diferentes as circunstâncias econômicas, variará o momento adequado para a saída da crise em cada país, mas cada banco central "deverá vigiar com cuidado os eventos econômicos em sua jurisdição".

"O G20, mais uma vez, está em posição de liderar e o fato de que a Coreia do Sul presida o G20 neste momento tão importante é um notável voto de confiança no país e em suas instituições", afirmou o americano.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host