UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/05/2010 - 12h52

Confiança da indústria na economia volta a subir em maio

EFE
Rio de Janeiro, 31 mai (EFE).- O Índice de Confiança da Indústria (ICI) voltou a subir em maio, para 0,7%, após uma ligeira redução em abril, e alcançou um de seus melhores níveis históricos, informou hoje a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O ICI em maio foi de 116,1 pontos, superior aos 115,3 de abril e muito acima dos 87 do mesmo mês do ano passado, segundo a fundação.

Trata-se da terceira melhor pontuação desde que o ICI começou a ser medido, em 1995. Os dois melhores resultados foram os de março deste ano (116,5 pontos) e o recorde alcançado em setembro de 2007 (116,9), antes da crise econômica global.

Segundo a FGV, o resultado mostra que o mercado continua acelerando em maio e que as expectativas do setor industrial, menos otimistas nos últimos dois meses, voltaram a melhorar.

Já o Índice de Expectativas (IE), um dos componentes do ICI e que mede a avaliação das indústrias sobre a situação da economia nos próximos três meses, voltou a subir em maio para 113 pontos, depois de cair nos últimos três meses.

Das 1.199 empresas consultadas, 40,5% preveem um aumento em sua produção entre maio e julho. A porcentagem era de 38,4% em abril.

Apesar disso, a quantidade de empresas que consideram como forte a atual demanda caiu de 27,5%, em abril, para 27,1%, em maio.

Da mesma forma, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) caiu de 85,1%, no mês passado, para 84,9%, neste.

O nível atual supera a média dos quatro primeiros meses do ano (84,3%) e a média dos últimos seis anos (83%), "mas ainda está abaixo da média dos 12 meses anteriores ao agravamento da crise em setembro de 2008 (85,9%)", segundo a FGV.

A melhora do ICI coincide com a divulgação de uma nova previsão dos bancos privados para o crescimento econômico do país este ano.

Segundo a pesquisa semanal realizada pelo Banco Central com 100 analistas de bancos privados, a previsão para o crescimento econômico subiu para 6,47% e a para 2011 se manteve estável em 4,5%.

A mesma pesquisa mostrou que os economistas preveem para este ano um aumento da produção industrial de 11%, que se estabilizará em 5% no próximo ano.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host