UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/05/2010 - 16h25

Lula defende crescimento sustentável

EFE
Rio de Janeiro, 31 mai (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que a economia do país aprendeu a crescer a ritmos anuais de entre 4% e 6%, e que é preferível ter um crescimento sustentável a esse ritmo por vários anos que uma expansão exagerada em um ano só.

"É gostoso crescer a 4%, a 5%, a 6%, só não queremos crescer demais, porque não queremos ficar igual a uma sanfona, uma hora crescendo a 10%, outra crescendo a 2%", afirmou o presidente que participou hoje do 10º Michelin Challenge Bibendum, no Rio de Janeiro.

"Nós queremos um crescimento sustentável, que possa durar dez anos, 15 anos", acrescentou Lula.

Segundo a última pesquisa semanal realizada pelo Banco Central entre uma centena de analistas de bancos privados, a previsão para o crescimento econômico em 2010 subiu para 6,47% e a de 2011 se manteve estável nos 4,5%.

Para Lula, o país não pode crescer além de suas capacidades para poder se expandir de maneira sustentada.

"Aprendemos a desfrutar da estabilidade econômica, do controle da inflação e da distribuição de renda. Acabamos com o chamado PIB potencial, que era uma coisa imbecil de economistas que diziam que o país não tinha capacidade para crescer acima dos 3%", afirmou.

Ao se referir à forma como o Brasil conseguiu superar rapidamente a crise mundial e voltar a crescer, após ter sofrido uma ligeira contração em 2009, Lula disse que os países desenvolvidos deveriam aprender com o Brasil.

"Se o mundo desenvolvido vivia nos dando lições de moral, devia agora, com humildade, vir aprender a fazer política econômica com seriedade, a aprender como se aliam exportações com crescimento econômico, com controle de inflação e com distribuição de renda", disse.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host