UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/06/2010 - 04h40

Irã vai restringir colaboração com a AIEA

EFE
Teerã, 12 jun (EFE).- O Irã vai restringir sua cooperação com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) aos limites impostos pelo Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNPN) e prosseguirá com o enriquecimento de urânio, indicou o embaixador iraniano perante a Agência, Ali-Asghar Soltanieh.

A medida é uma resposta à decisão da ONU de aprovar uma nova bateria de sanções contra o regime iraniano, explicou o diplomata, citado neste sábado pela imprensa local.

"A AIEA poderá realizar suas inspeções rotineiras nas usinas nucleares iranianas. Estamos decididos a continuar com a cooperação, mas também com o enriquecimento de urânio dentro do que prevê o TNPN", afirmou.

"Esta colaboração não irá além das obrigações originais do TNPN. Vamos pedir à AIEA que limite a este protocolo suas exigências a respeito do programa nuclear iraniano", acrescentou.

Soltanieh voltou a atacar com dureza, mais uma vez, a posição dos Estados Unidos e reafirmou sua posição de fraqueza perante "a falta de consenso sobre as sanções no Conselho de Segurança".

As novas medidas punitivas, que segundo Washington são as mais duras que o Irã já enfrentou, foram aprovadas na quarta-feira passada com a oposição de Brasil e Turquia, a abstenção do Líbano e o apoio de todos os outros países com direito a voto, incluindo Rússia e China.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host