UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/06/2010 - 09h02

Sócrates diz que sugeriu a CGD votar contra oferta da Telefónica pela Vivo

EFE
Lisboa, 25 jun (EFE).- O primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, afirmou hoje que o Estado luso deu indicações ao banco público Caixa Geral de Depósitos (CGD) para votar contra a oferta da Telefónica a Portugal Telecom (PT) pela operadora brasileira Vivo.

A posição de Sócrates foi anunciada durante o debate quinzenal do Parlamento português em resposta a uma pergunta do principal partido de oposição, o centro-direitista Partido Social Democrata.

O chefe de Governo português assegurou que o objetivo do Executivo é que haja uma empresa portuguesa com dimensão internacional que permita desenvolvimento de projetos de engenharia, industriais, inovação e concentração de investimentos na área de pesquisa.

Desde 2 de junho, a Telefónica oferece 6,5 bilhões de euros para assumir 100% da Brasilcel, a empresa com a qual a PT e a Telefónica controlam juntas 60% da Vivo, e a empresa portuguesa decidiu levar a proposta em 30 de junho a sua assembleia geral.

Os principais acionistas da PT, depois que a Telefónica vendeu nesta semana 8% de sua participação, são o grupo financeiro português Espírito Santo (7,99%); o fundo americano Brandes Investment Partners (7,89%); a própria CGD (7,30%); e o conglomerado português Ongoing (6,74).

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host