UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/06/2010 - 18h27

Lula quer que África adote modelo de TV digital nipo-brasileiro

EFE
Rio de Janeiro, 26 jun (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negocia nas próximas semanas com 17 países da África austral a adoção do modelo de televisão digital com tecnologia japonesa e brasileira.

Este será um dos principais temas da agenda de Lula em sua viagem pelo continente africano. Entre os dias 3 e 11 de julho o presidente deve visitar Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Quênia, Tanzânia, Zâmbia e África do Sul, disse hoje o assessor especial da Presidência, André Barbosa.

O assessor afirmou que os técnicos da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (CDAA), que reúne 15 países, já realizaram provas preliminares e deram seu aval ao sistema japonês de televisão digital com as remodelações brasileiras, conhecido como ISDB-T (Integrated Services Digital Broadcasting Terrestrial).

"Funcionou perfeitamente. Agora os técnicos vão apresentar as conclusões aos ministros. A Europa sabe que vai perder esta concorrência porque nosso sistema é muito melhor", comentou.

A previsão do Governo é que a CDAA tome uma decisão a partir de setembro, após sua próxima reunião, embora não exista a obrigação de que todos os membros adotem o mesmo standard de televisão digital.

Barbosa disse que a visita de Lula à África pode contribuir para inclinar a balança dos indecisos para o lado do ISDB-T.

"O presidente Lula levará empresários brasileiros para discutir o assunto. E para reforçar, o Governo entregará aos ministros desses países uma carta de compromisso garantindo a transferência de tecnologia e a abertura de royalties", afirmou o funcionário.

O compromisso do Brasil também inclui a doação de laboratórios para a produção de material audiovisual, a provisão de recursos humanos e o treinamento de pessoal.

Lula também vai aproveitar a viagem para apresentar estudos de viabilidade do uso do espectro de radiofrequência e da canalização do sinal digital, explicou Barbosa.

Com sede em Botsuana, a CDAA também é integrada por Angola, República Democrática do Congo, Lesoto, Madagascar, Malawi, Mauricio, Moçambique, a Namíbia, as Seychelles, África do Sul, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbábue.

Além destes 15 países, o Brasil tenta vender seu sistema de televisão ao Quênia e a Guiné Equatorial.

Até agora, o ISDB-T já é standard no Japão e Brasil, além da Argentina, Chile, Costa Rica, Equador, Paraguai, Peru, Venezuela e Filipinas.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host