UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/07/2010 - 14h15

CNI também sobe projeção para economia de 2010 no país

EFE
Rio de Janeiro, 1 jul (EFE).- A Confederação Nacional da Indústria (CNI) subiu hoje sua projeção para o crescimento econômico do país este ano de 6% calculado há três meses para 7,2%, da mesma forma que o Banco Central (BC) fez nesta quarta-feira.

A nova previsão do setor para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2010 foi divulgada no relatório conjuntural divulgado pela CNI.

A alta da projeção foi divulgada um dia depois que o BC anunciou que tinha elevado sua previsão para o PIB de 5,8% para 7,3%.

Se o Brasil crescer este ano no ritmo esperado pelos industriais e pelo organismo emissor, alcançará sua maior expansão desde 1986, quando a expansão econômica foi de 7,49%.

Segundo os dados divulgados no mês passado pelo Governo, a economia cresceu 9% no primeiro trimestre do ano em comparação com o mesmo período de 2009, sua maior expansão histórica para o período.

A CNI, no entanto, admite que o ritmo de crescimento no segundo trimestre já mostrou "perda de intensidade e esse movimento deverá persistir nos próximos trimestres".

O Governo eliminou nos três primeiros meses do ano os incentivos fiscais que tinha oferecido para favorecer setores afetados pela crise mundial.

No relatório, os industriais afirmaram que, apesar da atual desaceleração, o Brasil terminará 2010 com sua maior expansão em muitos anos e com uma melhoria na qualidade do crescimento, já que o investimento produtivo este ano será equivalente a 19,4% do PIB.

A CNI também diz esperar para este ano uma inflação de 5,4%, acima da meta do Governo (4,5%), mas dentro da margem de tolerância (que admite um máximo de 6,5%).

Entre outras previsões, o setor também espera para 2010 que as exportações cheguem a US$ 190 bilhões e as importações a US$ 180 bilhões, para um superávit comercial de US$ 10 bilhões.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host