UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/07/2010 - 14h44

Farmacêutica Merck fecha 16 fábricas, incluindo empresas no Brasil e México

EFE
Nova York, 8 jul (EFE).- A farmacêutica Merck anunciou hoje que fechará oito fábricas, incluindo algumas no México e Brasil, e oito centros de pesquisa e desenvolvimento, dentro do plano de reorganização iniciado após sua fusão, em novembro de 2009, com a empresa Schering-Plough.

Durante a segunda metade deste ano começarão a encerrar de forma paulatina as operações nas fábricas que a empresa tem em Azcapotzalco e Coyoacán, ambas no México, e também em Santo Amaro, no Brasil.

As atividades também serão encerradas em outras instalações em Cacem (Portugal), em Comazzo (Itália) e em outra fábrica de Cingapura, e a empresa se propõe, além disso, desprender-se das instalações que possui em Mirante (Argentina) e Miami Lakes (EUA.).

A farmacêutica americana precisou em comunicado de imprensa que a produção nessas fábricas será transferida a outras sedes e que depois dessas e outras medidas já adotadas, sua rede mundial de plantas de produção passará de 91 a 77 fábricas.

O plano de reestruturação inclui também o fim das operações em oito centros de pesquisa em um prazo de dois anos, incluindo os que a empresa tem em Montreal (Canadá) e em Cambridge (Massachusetts).

A eles se unirão outros localizados nas cidades holandesas de Boxmeer, Oss e Schajik; em Odense (Dinamarca); em Waltrop (Alemanha) e em Newhouse (Escócia), reduzindo a rede de pesquisas a 16 instalações.

A Merck disse que mantêm as previsões de que a nova companhia resultante da fusão terá um quadro de funcionários inferior em torno de 15% a respeito do acordo prévio com Schering-Plough e acrescentou que continuará contratando pessoal novo em áreas estratégicas à medida que considerar necessário.

"Estas mudanças são cruciais para impulsionar o crescimento no futuro e cumprir a promessa de ser um líder mundial em atendimento de saúde por muito tempo", disse o presidente e executivo-chefe da Merck, Richard Clark, em comunicado de imprensa.

As ações da Merck, que opera em mais de 140 países e tem sua sede em WhiteHouse Station (Nova Jersey), subiram hoje 0,82%, até os US$ 35,72, pouco antes do meio do pregão na Bolsa de Nova York, embora tenham perdido 2,24% desde o começo do ano.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host