UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/07/2010 - 16h49

Principal acionista luso da PT defende venda da Vivo

EFE
Lisboa, 16 jul (EFE).- O principal acionista luso da Portugal Telecom (PT), o Banco Espírito Santo (BES), defendeu a venda da Vivo para a Telefónica, cuja oferta de 7,150 bilhões de euros expira hoje.

Enquanto o conselho de administração da PT realiza uma reunião em Lisboa centrada nesta operação, o presidente do BES, Ricardo Salgado, disse à imprensa que a operadora portuguesa pode "começar uma nova vida" no Brasil com a venda.

Antes das declarações de Salgado, o Governo português anunciou que mantém o veto à venda de 30% da Vivo em poder da PT.

O presidente do BES não ocultou seu interesse pela possibilidade de haver alguma novidade nas próximas horas, porque "teoricamente é o último dia dado pela Telefónica para a transação".

Porém, lembrou que "agora a decisão está mais do lado do Governo", que usou sua ação de ouro para vetar a venda.

Para Salgado, a sociedade entre PT e Telefónica "está esgotada" e é melhor para a PT reunir seus próprios meios para reinvestir no Brasil.

No entanto, com relação à oferta da empresa espanhola para controlar a Vivo, o ministro luso da Presidência, Pedro Silva Pereira, declarou hoje aos jornalistas, após o conselho de ministros, que "a posição do Governo é conhecida: sem uma nova proposta, o veto está mantido".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host