UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/07/2010 - 07h34

Irã adverte com resposta firme os países que atuem contra Teerã

EFE
Teerã, 25 jul (EFE).- O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, advertiu hoje que o Irã responderá com firmeza aos países que atuem contra seu país no que classificou do "novo roteiro dos Estados Unidos contra Teerã".

"Consideramos como inimigo do povo iraniano qualquer país que participa do roteiro dos EUA contra o Irã e responderemos de forma rotunda", afirmou, em declarações citadas pela agência semioficial "Fars".

O líder assegurou que "qualquer país que tome medidas contra o Irã ou tente inspecionar navios iranianos receberá imediatamente represálias por parte de Teerã".

Ahmadinejad destacou que os EUA tentam obrigar-lhes a dar marcha à ré em seu programa nuclear acusando Teerã de tentar fabricar a bomba atômica, só um dia depois das autoridades iranianas anunciassem um "projeto nacional de fusão nuclear".

No projeto, apresentado pelo diretor da Organização da Energia Atômica do Irã (OEAI), Ali Akbar Salehi, está a construção de um novo reator. O orçamento é de US$ 8 milhões (6,2 milhões de euro).

Até o momento, só se sabia que o Irã tinha empreendido pesquisas básicas sobre o processo de fusão.

Irã já conta com um programa de fissão nuclear que os EUA e seus aliados suspeitam de que seu propósito real seja a fabricação de armas nucleares, acusações que Teerã sempre negou, ao insistir que se trata de atividades para o uso pacífico da energia nuclear.

Ahmaninejad tinha acusado ontem aos EUA de "tentar criar no mundo um ambiente de tensão contra nós e atacar, com a ajuda dos sionistas, a dois países amigos nossos no Oriente Médio", o que representa o novo roteiro dos EUA contra Teerã.

"Na realidade, a informação forte foi dada pelo presidente da Rússia ao afirmar diante dos embaixadores deste país que em um prazo de dois anos o Irã terá a bomba atômica", acrescentou.

A União Europeia prevê aprovar amanhã novas e mais duras sanções contra o Irã, em setores-chave como energia, o transporte e finanças, por persistir em seu programa nuclear de enriquecimento de urânio.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host