UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/08/2010 - 18h55

Honduras inicia amanhã negociação para acordo econômico com FMI

EFE
Tegucigalpa, 1 ago (EFE).- Uma missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) inicia amanhã uma visita de 10 dias a Honduras para negociar com o país centro-americano um acordo econômico, informo hoje o ministro de Finanças hondurenho, William Chong.

"Eles (a missão do FMI) analisarão a política monetária, fiscal e de crédito, esses são os aspectos", indicou o alto funcionário aos jornalistas.

Revisarão também o orçamento do próximo ano que o Executivo enviará ao Parlamento "e sob que parâmetro está sendo formulado", acrescentou.

Chong indicou que o acordo previsto para ser assinado com o FMI é de 18 meses, com possibilidade de ser ampliado para três anos, abrangendo quase todo o mandato de quatro anos do atual Governo de Porfirio Lobo, quem assumiu em 27 de janeiro.

O ministro de Finanças hondurenho lembrou que um acordo com o FMI garantiria ao país que organismos internacionais possam conceder financiamentos para apoio orçamentário e diferentes programas de investimento social.

Permitiria a Honduras aceder a US$ 160 milhões do Banco Mundial e do Banco Interamericano de Desenvolvimento, e doações da Europa de 40 milhões de euros (US$ 52 milhões).

Chong acrescentou que se não conseguir um acordo com o FMI, o país se veria "em uma situação difícil" porque teria de seguir recorrendo ao endividamento interno, como ocorreu com o Governo de Manuel Zelaya, derrubado em junho de 2009 quando promovia uma consulta popular para reformar a Constituição, o que impedia a lei.

Por causa do golpe de Estado, Honduras ficou isolada por parte da comunidade internacional. Após a posse de Lobo, o país já normalizou as relações com 88 países.

Ao longo do Governo de Lobo, Honduras recebeu US$ 92 milhões de organismos internacionais para a execução de projetos sociais, contou Chong.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host