UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/08/2010 - 22h59

Nagasaki lembra 65º aniversário de bombardeio atômico

EFE
Tóquio, 9 ago (EFE).- Nagasaki lembra nesta segunda-feira o 65º aniversário do bombardeio atômico da cidade por parte dos Estados Unidos com representantes do Reino Unido e França, que participam pela primeira vez da homenagem às vítimas.

Representantes de 32 países estarão presentes na cerimônia, que acontece três dias depois da comemoração do bombardeio nuclear de Hiroshima do qual participou pela primeira vez um enviado oficial dos EUA e no qual esteve presente o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

Às 11h02 (hora local, 23h02 de Brasília deste domingo), o momento no qual a bomba, conhecida como "Fat Man", foi detonada há 65 anos será guardado um momento de silêncio em memória das cerca de 74 mil pessoas que se estima foram mortas pela explosão até o final de 1945.

A idade média dos sobreviventes dos ataques sobre Hiroshima e Nagasaki já supera os 76 anos e o número oficial de "hibakusha" (vítimas da bomba atômica) caiu dos 370 mil para 227.565, segundo dados compilados até o final de março.

A cerimônia vai acontecer no Parque da Paz, perto do local sobre o qual a bomba foi detonou, e dela participará o primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, assim como sobreviventes e familiares das vítimas.

No evento estarão presentes representantes de potências nucleares como França, Reino Unido, Rússia e Paquistão.

Espera-se que o prefeito de Nagasaki, Tomihisa Taue, leia uma mensagem a favor de um mundo sem armas nucleares e peça para isso o compromisso e esforço das potências com este tipo de armamento.

Após os bombardeios de Hiroshima e Nagasaki, o Japão ofereceu sua rendição no dia 15 de agosto de 1945, o que pôs fim à Segunda Guerra Mundial.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host