UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/08/2010 - 00h15

Presidente do Chile viaja para área de acidente em mina

EFE
Santiago do Chile, 7 ago (EFE).- O presidente do Chile, Sebastián Piñera, retornou na noite deste sábado ao país após suspender sua visita oficial à Colômbia e se dirigiu para a jazida San José, onde 33 mineiros continuam presos desde quinta-feira.

Piñera cancelou sua estadia em Bogotá - onde tinha previsto assistir à posse do novo presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos - porque, segundo disse, seu dever é estar com os familiares dos trabalhadores da empresa mineira San Sebastián.

Logo após aterrissar no aeroporto de Caldera, cerca de 800 quilômetros a norte de Santiago, o líder se reuniu com os ministros de Mineração, Laurence Golborne; Trabalho, Camila Merino, e Saúde, Jaime Mañalich, que estão na região para coordenar os trabalhos de resgate.

O retorno do líder chileno aconteceu poucas horas depois que as autoridades decidiram suspender a operação de salvamento devido a um deslizamento de terra em um duto de ventilação pelo qual os socorristas pretendiam chegar até o refúgio subterrâneo onde se supõe que estejam os operários.

A decisão - recebida com pranto e desespero pelos familiares - foi adotada para evitar que novos deslizamentos pusessem em perigo a vida dos socorristas. Outras alternativas estão sendo analisadas.

Em uma breve declaração à imprensa no aeroporto, o presidente Piñera comentou que mantém "a esperança" que os trabalhadores possam ser resgatados com vida e acrescentou que a situação "está em mãos de Deus".

No entanto, a empresa San Esteban, proprietária da jazida onde aconteceu o acidente, admitiu que as possibilidades de encontrar uma solução rápida para estabelecer contato com os mineiros presos são poucas.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host