UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/08/2010 - 14h52

Camponeses paraguaios retomam ocupações no centro do país

EFE
Assunção, 10 ago (EFE).- Centenas de camponeses paraguaios ingressaram nesta terça-feira na propriedade de um fazendeiro brasileiro no centro-leste do país, ao reiniciar as invasões de terra.

Eles reivindicam uma reforma agrária ao Governo.

Eulalio López, da Coordenadoria pela Soberania e Reforma Agrária, disse a emissoras de rádio de Assunção que 1,5 mil "sem-terra" se encontram desde a madrugada dentro da propriedade do brasileiro Ulisses Teixeira.

"O Governo fracassou, não há solução para nossos problemas", afirmou o dirigente, em alusão a um processo paralisado de compra do Governo dessa propriedade, de quase 22 mil hectares, para ser destinada a assentamentos rurais.

López anunciou que há vários grupos de camponeses que estão prontos para invadir outras fazendas agrícolas no departamento de San Pedro (centro), a região mais pobre do país.

A Promotoria investiga o Instituto Nacional do Desenvolvimento Rural e da Terra (Indert) por uma suposta supervalorização no contrato de compra, denunciada pela imprensa e um setor da oposição em outubro do ano passado.

Segundo o jornal paraguaio "Abc Color", o fazendeiro brasileiro, que controla grandes plantações de soja no país, comprou o imóvel em 2007 por US$ 11,1 milhões e no ano seguinte fechou um contrato com o Governo por mais de três vezes de seu valor.

O chefe de Gabinete, Miguel López Perito, identificado pelo jornal como o gerente da operação, descartou que a medida de força esteja vinculada com ações empreendidas pelos camponeses para pressionar o Governo.

"Não acho que haja nada regulado, essa possibilidade estava latente há muito tempo e é preciso entender que há uma perda de paciência também", assinalou López Perito antes de acompanhar o presidente Fernando Lugo em sua viagem a São Paulo, onde o governante será submetido a novos exames.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host