UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/08/2010 - 18h56

Caribe quer fortalecer "com urgência" laços comerciais com Brasil

EFE
Castries, 10 ago (EFE).- Funcionários de alto escalão da Comunidade do Caribe (Caricom) consideraram hoje de grande importância estabelecer o mais rápido possível uma aliança comercial mais estreita com o Brasil, o maior mercado da América Latina.

Funcionários do Escritório de Negociação Comercial (OTN, na sigla em inglês) do secretariado da Caricom assinalaram que o Brasil é um mercado muito lucrativo e que se faz necessária "uma clara aproximação" comercial ao país, o que facilitará "o desenvolvimento econômico regional".

Segundo a OTN, a Caricom registrou em 2009 um significativo déficit de troca comercial de produtos com o Brasil.

As importações caribenhas do Brasil subiram 32% entre 2001 e 2009, o que "exacerbou o problema do déficit comercial" e representou certa "perda da competitividade comercial do setor privado da região no plano internacional em comparação com as firmas brasileiras".

A OTN destacou também que as empresas dos 15 países-membros da Caricom aumentaram sua dependência do Brasil para os lucros relativos às exportações.

Além disso, ressaltou que o Brasil é um importante mercado de importação de serviços global; assim, em 2007, o mercado brasileiro absorveu cerca de US$ 37 bilhões em importação de serviços, frente aos US$ 16 bilhões registrados em 2000.

O Escritório disse que o Brasil proporciona uma "longa lista de oportunidade de serviços que a Caricom pode explorar, tais como serviços legais, construção, transporte, telecomunicações ou engenharia".

No entanto, "as exportações da Caricom ao Brasil são principalmente recursos baseados em Trinidad e Tobago e Suriname", acrescentou.

Trinidad e Tobago foi em 2009 o principal exportador de mercadorias ao Brasil, seguido das Bahamas, Jamaica, Barbados e Guiana.

O OTN também destacou que o Haiti foi entre 2001 e 2009, antes do devastador terremoto que assolou o país em janeiro, o "mais dinâmico exportador da Caricom ao Brasil", com uma "expansão anual de exportações de mercadoria de 81%".

Já Santa Lúcia foi em 2009 o maior importador do Brasil na região, com compras que totalizaram três quartos das realizadas na região.

Trinidad e Tobago, Jamaica, Bahamas e Suriname somaram em conjunto outros 20% do total de importações do Brasil, segundo a OTN.

O petróleo e derivados representam 77% do total de importações da Caricom do Brasil.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host