UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/08/2010 - 12h11

Clima de negócios na A.Latina é o melhor em uma década

EFE
Rio de Janeiro, 18 ago (EFE).- O clima para os negócios na América Latina alcançou em julho o melhor nível em uma década, conforme um estudo divulgado hoje pela Fundação Getulio Vargas e o instituto de pesquisa alemão Ifo da Universidade de Munique (Alemanha).

O Índice de Clima Econômico (ICE), que as duas instituições medem trimestralmente, atingiu em julho 6,0 pontos, o mesmo de abril de 2000 e que só foi superado pelo de outubro de 1997 (6,3 pontos).

O índice vem crescendo gradualmente desde janeiro de 2009 (2,9 pontos), quando caiu ao pior nível devido à crise mundial.

De acordo com o estudo, o nível de julho é "muito propício" e significativamente alto para a América Latina se levado em conta que a média nos últimos dez anos foi de 5,1 pontos.

Apesar de o relatório apontar que a América Latina entrou em uma fase de "boom" do ciclo econômico pela primeira vez desde julho de 2007, também alerta que as expectativas são menos otimistas do que no trimestre imediatamente anterior.

"A situação na América Latina sugere cautela. Nos países analisados as expectativas começaram a apresentar uma trajetória negativa desde outubro de 2009, mas a avaliação da situação atual tomou o caminho inverso", alerta o relatório.

Enquanto o Índice da Situação Atual (ISA, avaliação da conjuntura econômica) subiu de 4,7 pontos em abril para 5,8 em julho, o Índice de Expectativas (IE, perspectivas para os próximos meses) recuou de 6,4 pontos para 6,2 no mesmo período.

O Índice de Clima Econômico é a média da avaliação que 149 especialistas de 17 países da região fazem sobre a atual conjuntura econômica (ISA) e as expectativas para o futuro (IE).

Segundo o estudo, enquanto o Índice de Clima Econômico para a América Latina subiu para 6,0 pontos em julho, o do mundo em geral, incluindo os países desenvolvidos e em desenvolvimento, desceu de 5,9 pontos em abril para 5,7 pontos em julho.

O relatório assinala que a Argentina, Chile, México e Paraguai experimentaram um aumento em seu Índice de Clima Econômico no último trimestre e ficaram em uma zona considerada positiva, na qual já estavam Brasil, Chile, Colômbia, Peru e Uruguai.

O país com melhor desempenho foi o México, cujo índice subiu de 4,8 pontos em abril para 6,3 em julho.

Os países com melhor clima para negócios em julho foram Uruguai (7,6 pontos), Peru (7,5), Brasil (7,3), Colômbia (7,0), Chile (7,0), Paraguai (6,9), México (6,3) e Argentina (5,6).

Os países que em julho estavam fora da considerada zona positiva eram Bolívia (4,6), Equador (4,2) e Venezuela (1,8).
Hospedagem: UOL Host