UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/08/2010 - 17h57

GM apresenta documentos para voltar ao mercado no final do ano

EFE
Washington, 18 ago (EFE).- A montadora General Motors (GM) apresentou hoje à comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) os documentos necessários para voltar a ter ações em bolsa, nos quais detalha que também oferecerá títulos preferenciais.

Nos documentos, a GM diz que uma "de suas forças competitivas" é a fatia de mercado que tem em mercados emergentes "como China e Brasil", nos quais tinha 13,3% e 19%, respectivamente, em 2009.

A GM apontou que planeja ter 500 milhões de ações ordinárias em circulação depois que a oferta esteja completa e que não tem "planos atuais para pagar dividendos" aos detentores destes títulos.

"Investir em nossas ações ordinárias implica um risco substancial e nosso setor está sujeito a numerosos riscos e incertezas", disse a montadora.

"Nossa capacidade de atrair um número suficiente de consumidores para considerar nossos veículos, particularmente nossos novos produtos, é essencial para nossa capacidade de alcançar um rendimento a longo prazo", acrescentou a companhia.

Segundo os documentos, o Departamento do Tesouro americano controla 304.131.356 ações ordinárias e 83.898.305 ações preferenciais da classe A. As autoridades canadenses têm 58.368.644 ações comuns e 16.101.695 ações preferidas da série A.

O sindicato UAW, por meio do fundo de prestações de saúde, controla 87,5 milhões de ações ordinárias, 260 milhões de ações preferenciais da classe A e tem uma opção para adquirir 15.151.515 ações ordinárias.

Os antigos credores possuem 50 milhões de ações ordinárias e duas opções para adquirir, cada uma, 45.454.545 títulos do mesmo tipo.

O documento de registro da solicitação diz que nos seis primeiros meses do ano, a receita da GM foi de US$ 64,65 bilhões e o lucro, de US$ 2,808 bilhões.
Hospedagem: UOL Host