UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/08/2010 - 13h57

Brasil acumula até julho déficit recorde em balança de conta corrente

Rio de Janeiro, 23 ago (EFE).- O Brasil acumulou nos primeiros sete meses deste ano um déficit de US$ 28,261 bilhões em sua balança de conta corrente, o mais alto para o período na história do país, apesar do aumento dos investimentos estrangeiros, informou hoje o Banco Central (BC).

O saldo negativo na balança das transações correntes do país com o exterior nos sete primeiros meses deste ano foi três vezes o do mesmo período de 2009 (US$ 8,8 bilhões) e equivalente a 2,51% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo os dados do BC.

O resultado de julho contribuiu especialmente para o déficit recorde. No mês passado, o Brasil registrou saldo negativo em conta corrente de US$ 4,499 bilhões, o mais alto registrado para esse mês.

O déficit de julho superou significativamente o do mesmo mês do ano passado (US$ 1,623 bilhão), mas foi inferior ao de junho deste ano (US$ 5,18 bilhão).

O investimento estrangeiro direto, apesar de ter crescido de US$ 13,953 bilhões nos sete primeiros meses do ano passado para US$ 14,701 bilhões no mesmo período de 2010, não foi suficiente para compensar o saldo negativo na balança de conta corrente.

O investimento estrangeiro direto até julho ainda está muito distante do previsto pelo BC para o período (US$ 38 bilhões).

Segundo o Banco Central, o investimento estrangeiro em projetos produtivos em julho somou US$ 2,643 bilhões, acima dos US$ 2 bilhões previstos e dos US$ 1,287 bilhão do mesmo mês do ano passado.

Em junho passado, o investimento estrangeiro direto tinha sido de US$ 708 milhões.

O aumento do investimento estrangeiro foi insuficiente para compensar o forte crescimento das remessas de lucro e dividendos das empresas estrangeiras instaladas no país e as crescentes despesas dos turistas brasileiros no exterior.

As remessas de lucro e dividendos ao exterior nos primeiros sete meses do ano somaram US$ 16,769 bilhões, um crescimento de 33,27% frente ao mesmo período do ano passado, o que reflete a melhor situação das multinacionais estabelecidas no Brasil.

Os gastos dos turistas brasileiros no exterior em julho chegaram a US$ 1,54 bilhão, um recorde mensal desde que o indicador começou a ser medido em 1947.
Hospedagem: UOL Host