UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/08/2010 - 06h30

Corte orçamentário desacelerará economia britânica, segundo estudo

Londres, 23 ago (EFE).- A recuperação da economia britânica se desacelerará na segunda metade do ano por causa da queda do clima de confiança que gerou nas empresas o drástico programa de cortes de despesa do Governo.

Assim se afirma em um estudo elaborado pelos institutos de contabilidade ICAEW e Grant Thornton, que indica que, com relação ao segundo trimestre do ano, há quase 20% mais de empresas que duvidam da solidez da recuperação da economia.

Estes grupos destacaram que o orçamento de emergência aprovado pelo Governo de coalizão conservador-liberal nascido das eleições do mês de maio, que inclui severos cortes da despesa, incidiu negativamente na confiança empresarial.

Michael Izza, executivo-chefe do ICAEW, manifestou em comunicado: "As empresas do Reino Unido que sobreviveram à recessão enfrentam agora o desafio de sobreviver à recuperação".

"Ainda não sabem o que o futuro trará e contemplam com incerteza o impacto que terá na recuperação econômica o atual espírito de austeridade fiscal", assinalou Izza.

No entanto, o estudo indica que apesar da queda da confiança, houve "uma notável melhora" nas contas das empresas, com receita e lucros voltando para o terreno positivo pela primeira vez desde o começo de 2009.

Além disso, espera-se que o investimento em capital aumente 2% durante o próximo ano e que os orçamentos dedicados à pesquisa e desenvolvimento subam 1,4%.

No terreno do emprego, as perspectivas também são boas, já que as empresas registraram a menor redução anualizada de seu quadro de funcionários desde o primeiro trimestre de 2009 e esperam que a contratação aumente em 1,1% no próximo ano.

A previsão sobre os salários é que aumentem em 1,5%, embora a inflação esteja atualmente em 3,1%.
Hospedagem: UOL Host