UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/08/2010 - 20h26

Fed considera pouco provável que EUA registrem recessão de dupla queda

Washington, 24 ago (EFE).- A economia dos Estados Unidos mostra uma recuperação "modesta" e mais lenta que o esperado, mas é "pouco provável" que se dirija para uma "recessão de dupla queda", disse hoje o presidente do banco do Federal Reserve (Fed, banco central americano) de Chicago, Charles Evans.

Em um ato para promover as oportunidades de moradia em Indianápolis, Evans declarou, no entanto, que o risco de uma nova contração na economia é mais alto agora do que há seis meses.

"Uma recessão de dupla queda não é o desenrolar mais provável, mas estou preocupado com a solidez da recuperação", afirmou.

Como indicador de que a economia "ainda não saiu do buraco", Evans apontou as vendas de imóveis usados, que chegaram ao nível mais baixo em 15 anos, informou hoje a Associação Nacional de Agentes de Bens Imobiliários.

O presidente do Fed em Chicago também previu que a taxa de desemprego nos Estados Unidos, atualmente em 9,5%, se manterá "ao redor de 8%" no ano que vem, apesar de que deveria rondar os 5% em uma economia saudável.

"A falta de melhoras quantificáveis no mercado de trabalho é cada vez mais preocupante", disse.

Diante desse panorama, Evans defendeu a política monetária imposta pelo Fed, que manteve baixas as taxas de juros no curto prazo e iniciou um pacote de medidas de emergência.

Em 10 de agosto, o Fed anunciou que reinvestirá as receitas procedentes do vencimento da dívida hipotecária em bônus do Tesouro a longo prazo para ajudar na recuperação da economia.

O banco central americano espera que a medida incentive novas aquisições de obrigações do Tesouro ou de títulos respaldados por hipotecas, com o objetivo de manter um alto nível de liquidez nos mercados e taxas de juros baixos.
Hospedagem: UOL Host