UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/08/2010 - 11h11

Funcionários de Exteriores boicotam viagem de Netanyahu a Washington

Jerusalém, 24 ago (EFE).- O Ministério de Exteriores israelense boicotará a próxima visita de Benjamin Netanyahu a Washington, na qual será reiniciado o processo de paz com os palestinos, por uma greve de seus diplomatas e funcionários, informa o jornal "Yedioth Ahronoth".

O sindicato de empregados de Exteriores, que se encontra de greve há oito meses por motivos salariais, decidiu nesta semana aumentar suas sanções contra o Escritório do primeiro-ministro e não organizar a viagem oficial do dia 2 de setembro. A viagem deveria relançar o diálogo de paz, estagnado há mais de um ano e meio.

Os trabalhadores das embaixadas israelenses e da sede de Exteriores em Jerusalém já boicotaram outras viagens do chefe de Governo, como a realizada na semana passada à Grécia, que foi organizado pelos agentes do Mossad em Atenas, ao invés do pessoal diplomático.

Nessa ocasião, o embaixador israelense não foi receber Netanyahu no aeroporto, e o premiê também não se hospedou na residência oficial da delegação.

O sindicato de Exteriores também anunciou que interromperá suas relações com o Ministério do Tesouro e que deixarão de prestar assistência às exportações israelenses.

Os diplomatas se queixam de receber salários muito abaixo dos recebidos pelo pessoal de outros organismos no Exterior, além de ter piores condições quanto a dias de férias e outras questões trabalhistas.
Hospedagem: UOL Host