UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/08/2010 - 09h54

Operários presos em mina no Chile não devem trabalhar em seu próprio resgate

Santiago do Chile, 25 ago (EFE).- O ministro de Mineração chileno, Laurence Golborne, descartou hoje que os 33 operários presos desde o dia 5 de agosto em uma mina do norte do país realizem trabalhos pesados para ajudar em seu próprio resgate.

Golborne, que permanece junto à mina San José, explicou que a máquina que escavará o túnel pelo qual os mineradores serão resgatados trabalhará de cima para baixo.

Portanto, não é necessário fazer trabalhos desde o fundo da mina, explicou o ministro, que acrescentou que o envolvimento dos operários presos na escavação pode ser perigoso.

Segundo os responsáveis pelos trabalhos de resgate, a máquina, facilitada pela estatal Corporação do Cobre (Codelco), começará sua tarefa no próximo fim de semana.

Nesta quarta-feira deve ser habilitado um sistema de comunicação constante com os 33 mineradores. No entanto, ainda não se sabe quando os familiares dos operários poderão falar diretamente com eles. Por enquanto eles só trocam cartas.

Na noite desta terça-feira, os parentes dos operários receberam as respostas às cartas que tinham enviado antes ao fundo da mina, o que deu lugar a emocionantes cenas no acampamento "Esperanza", onde permanecem desde o dia do acidente.

Após ler as mensagens, as mães, esposas e filhos dos mineradores percorreram emocionados todo o setor para compartilhar seu conteúdo com os demais familiares e amigos.

O ministro da Saúde, Jaime Mañalich, confirmou que dois dos operários presos têm conhecimentos de enfermagem, o que facilita o atendimento do grupo de trabalhadores.

Ele acrescentou que os enfermeiros farão um reporte diário sobre o estado de saúde de cada um de seus companheiros.

Hospedagem: UOL Host