UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

13/09/2010 - 14h29

Governo amplia oferta de ações da Petrobras para US$ 86,7 bilhões

Rio de Janeiro, 13 set (EFE).- O Governo brasileiro autorizou a Petrobras a aumentar seu capital social em um valor maior do que tinha sido definido inicialmente, segundo um decreto publicado hoje no Diário Oficial.

O decreto, assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, assinala que o aumento do capital social, até o limite de 5,6 bilhões de ações, pode chegar a R$ 150 bilhões (US$ 86,705 bilhões).

A previsão inicial, feita pela companhia em 3 de setembro, dia em que anunciou a oferta pública de ações, era que a operação pudesse chegar a R$ 128 bilhões (US$ 73,563 bilhões), no caso de o mercado absorver todos os papéis oferecidos.

Conforme o decreto publicado hoje no Diário Oficial, a emissão de 3,2 bilhões de ações ordinárias pode captar até R$ 90 bilhões (US$ 52,023 bilhões) e a de 2,4 bilhões de preferenciais pode chegar a R$ 60 bilhões (US$ 34,682 bilhões).

No comunicado enviado há dez dias à bolsa de valores de São Paulo, a Petrobras anunciou que a emissão seria de 2,174 bilhões de ações ordinárias e de 1,586 bilhão de preferenciais.

Por seu valor, a milionária operação pode marcar um recorde nas bolsas de valores, como indicam analistas financeiros.

O prazo para que os investidores interessados na oferta façam a reserva dos papéis começou hoje, e a empresa espera concluir a operação até o fim do mês.

Por se tratar de uma oferta global, a petrolífera, controlada pelo Estado brasileiro, mas com ações negociadas nas bolsas de São Paulo, Nova York, Madri e Buenos Aires, também emitirá recibos de ações (ADRs) negociáveis no exterior.

A emissão será feita mediante três ofertas, a primeira das quais destinada aos atuais acionistas, que terão a opção de manter sua atual participação na companhia.

No caso de os acionistas não adquirirem todos os títulos oferecidos, a sobra será posta à venda na bolsa de valores para qualquer interessado. Haverá ainda uma terceira oferta, dirigida exclusivamente a investidores institucionais.

O início das negociações está previsto para 27 de setembro na bolsa de valores de São Paulo e para 24 de setembro na bolsa de Nova York.

Os recursos captados servirão para financiar parte do ambicioso plano de investimentos da companhia até 2014, que chega a US$ 224 bilhões.

A capitalização será usada principalmente no pré-sal, as gigantescas reservas que a Petrobras descobriu em águas profundas do oceano Atlântico, abaixo de uma camada de sal de dois quilômetros de espessura e que podem transformar o Brasil em um dos maiores produtores mundiais de petróleo.
Hospedagem: UOL Host