UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/03/2007 - 17h29

Gol compra nova Varig por US$ 275 milhões

São Paulo - A Gol confirmou esta tarde a compra da VRG Linhas Aéreas, conhecida como nova Varig, por US$ 275 milhões (o equivalente a R$ 569 milhões). A empresa pagará US$ 98 milhões (R$ 203 milhões) com recursos próprios, montante equivalente a menos de 10% do caixa da Gol.

O restante será acertado mediante a entrega de 6,1 milhões de ações preferenciais (PN, sem direito a voto) da Gol aos controladores da Varig - Variglog e Volo. Essas ações não poderão ser vendidas no mercado pelo prazo de 30 meses.

A Gol assumirá a emissão de R$ 100 milhões de debêntures de 10 anos emitidas pela VRG, elevando o valor total agregado da operação para US$ 320 milhões (R$ 662 milhões). A compra da Varig pela Gol está sujeita à obtenção de todas as aprovações das autoridades regulatórias, incluindo o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)

A aquisição da VRG será realizada pela GTI S.A, uma subsidiária da GOL Linhas Aéreas Inteligentes. As empresas manterão demonstrações financeiras separadas e serão administradas de acordo com as melhores práticas de governança corporativa e controles internos. A Gol manterá a marca Varig, com serviços diferenciados, incorporando o seu modelo de gestão de baixo custo.

As ações preferenciais (PN) da companhia áerea Gol subiram hoje 4,17% na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), mesmo antes da confirmação da compra da Nova Varig, que foi divulgada oficialmente após o fechamento dos mercados financeiros esta tarde.
AÇÕES DA GOL SOBEM 4,17%
LEIA MAIS
O serviço diferenciado da Varig terá vôos diretos e continuará contando com o programa de milhagem (Smiles), que atualmente possui uma base de mais de 5 milhões de clientes. Em rotas internacionais de longa distância e em mercados de alto tráfego na América do Sul, a Varig oferecerá duas classes, econômica e executiva.

No mercado doméstico operará com classe única de serviços, priorizando as ligações entre os principais centros econômicos do país, tendo como principais bases de operação os aeroportos de Congonhas e Guarulhos, em São Paulo, e Santos Dumont e Galeão, no Rio de Janeiro.

As empresas explorarão sinergias que resultem em ganhos de eficiência, qualidade e competitividade. A complementaridade das malhas permitirá a alimentação e distribuição dos vôos internacionais da Varig, diz a Gol, em comunicado.

Téo Takar
Hospedagem: UOL Host