UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/03/2007 - 12h16

Pela 1ª vez, PIB é superior a US$ 1 tri, apura economista

São Paulo - A revisão do Produto Interno Bruto (PIB) de 2006, pela nova metodologia do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fez o Brasil ultrapassar pela primeira vez a casa de US$ 1 trilhão. Segundo o economista-chefe da Austin Asis Rating, Alex Agostini, o PIB brasileiro (a soma de todas as riquezas produzidas em um ano por um país) atingiu, no ano passado, US$ 1,067 trilhão.

A revisão, no entanto, não alterou a posição brasileira entre os PIBs das maiores economias mundiais. O País manteve a 10ª colocação, mas segundo prevê Agostini, até 2010 o Brasil pode atingir o oitavo lugar.

"O Brasil tem apresentado níveis de crescimento e taxa de inflação superiores ao Canadá e à Espanha", afirma, ressaltando que o cálculo é realizado a partir do crescimento nominal, sem descontar a inflação.

Segundo ele, somente a Rússia pode ultrapassar o país, já que está com índices de expansão do PIB e de inflação maiores que o do Brasil. Agostini ressaltou ainda que atualmente as dez maiores economias do mundo concentram 70% da riqueza mundial e o Brasil representa 2,2% do PIB mundial.

A revisão do IBGE também elevou a classificação brasileira no ranking de avanço dos PIBs da América Latina. O Brasil, que antes só apresentou um crescimento maior do que o Haiti, ficando em 18º entre 19 países, agora está em 15º, empatado com a Guatemala.

Agostini destaca que a revisão deixou o País mais próximo da média de expansão dos países da América Latina, que foi de 4,9% em 2006. "O crescimento de 3,7% do PIB deixou o Brasil mais próximo da média de seus vizinhos. O que mostra uma maior capacidade para receber investimentos."

Rodrigo Petry
Hospedagem: UOL Host