UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

13/04/2007 - 10h35

Alívio com inflação nos EUA reduz juro futuro na BM&F

São Paulo - As taxas de juros projetadas na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), a partir da negociação dos contratos futuros de depósitos interfinanceiros (DIs), estão em queda esta manhã, no início do pregão viva-voz. A trajetória de baixa foi firmada após a divulgação do índice de inflação de março no atacado norte-americano, que suavizou as preocupações com os riscos inflacionários nos EUA, já que o núcleo do índice ficou estável.

O mercado de juros aqui acompanhou a reação do exterior, que foi positiva. Os juros futuros, que oscilavam sem tendência definida no pregão eletrônico, firmaram-se em queda.

Mas, na opinião de operadores, o alívio acontece com menor intensidade do que seria esperado. Isso porque, dizem profissionais, continua se observando no mercado de juros um movimento de ajuste técnico por parte de investidores estrangeiros, que vêm reduzindo sua posição vendida (que aposta na queda) em taxa de juros.

A redução de aplicação em juros futuros por parte desses investidores estrangeiros, na opinião de profissionais, não está relacionada com fundamentos, mas com questões técnicas na gestão de suas carteiras. "São investidores que estavam muito vendidos e atingiram seus objetivos ou que estão corrigindo posições globais por causa do ambiente internacional", diz um operador.

Outro motivo para ajuste, segundo profissionais, é o fato de boa parte do mercado - incluindo, nesse caso, investidores locais - ter montado posições baseados em eventos que não se concretizaram.

Um deles foi o feriado nacional de frei Galvão (11 de maio), que não vingou, e outro foi a especulação sobre a saída do diretor de Política Monetária do Banco Central, Rodrigo Azevedo - ambos usados como argumento para venda de DIs e que não sustentaram essas posições. "O mercado tem potencial para recuar ainda mais, especialmente nos contratos longos e, por isso, é possível que o atual nível de taxas atraia venda ao longo do dia", arrisca um operador.

Às 10h30, no pregão da BM&F, o juro projetado pelo vencimento de DI de janeiro de 2008 estava em 11,93% ao ano, ante 11,94% do final da sessão de ontem. O DI de janeiro de 2009 projetava taxa de 11,56% ao ano esta manhã, ante 11,59% ontem.

Lucinda Pinto
Mais
Leia outras notícias em UOL Economia
Acompanhe as cotações do mercado financeiro
Hospedagem: UOL Host