UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/06/2007 - 13h57

Força Sindical apóia controladores e ameaça parar aeroportos

São Paulo - Os controladores de tráfego aéreo ganharam um aliado na crise: a Força Sindical. A central se solidarizou com a causa dos controladores, com relação às ordens de prisão, e chega a cogitar o auxílio em uma possível paralisação das atividades em todos os aeroportos do País. Segundo a Força, a determinação da prisão das lideranças dos controladores de vôo "é uma afronta à democracia e à liberdade de expressão".

"A Força Sindical se solidariza com a luta dos controladores de vôo e se coloca à disposição para, se continuar as arbitrariedades do governo, estender as mobilizações às demais categorias do setor aéreo, paralisando as atividades de todos os aeroportos do País", afirmou a central, em nota.

Ontem, o comando da Aeronáutica determinou a prisão administrativa do vice-presidente da Federação Brasileira das Associações de Controladores de Tráfego Aéreo (Febracta), Moisés Gomes de Almeida, por ter concedido entrevista à rádio CBN na semana passada. No total, já foram ordenados dois pedidos de prisão. Anteontem, o pedido de prisão foi encaminhado para o presidente da Febracta, Carlos Henrique Trifilio Moreira da Silva, em razão de uma entrevista dada à revista Veja.

Para a Força Sindical, é importante que prevaleça, neste momento, "o bom senso do governo e a abertura de um amplo diálogo" que resulte em soluções imediatas. Em nota, a central ainda critica o governo e diz que não houve solução da crise, por "incompetência".

"O agravamento da crise é resultado da incompetência governamental que se recusa negociar com os controladores de vôo, que estão trabalhando em situação extremamente precária", ressalta a Força. E emenda: "A falta de investimentos em infra-estrutura, especialmente na modernização do controle aéreo, está levando a uma situação insuportável para todos".

Pedro Henrique França
Hospedagem: UOL Host