UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/07/2007 - 17h21

Bovespa perde 3,86% e Petrobras despenca 5,62%

São Paulo - Após ter reconquistado ontem os 58 mil pontos, a Bolsa de Valores de São Paulo voltou a cair, e muito, arrastada pelo clima externo ruim e também pela forte desvalorização das ações da Petrobras. A piora de humor dos mercados e a queda no preço do petróleo levaram o Ibovespa, principal índice da Bolsa paulista, a perder 3,86% e fechar aos 55.795 pontos.

Com isso, o último recorde do índice parece mais longínquo: a marca histórica de 58.125 pontos, apesar de registrada há apenas três pregões, já está a 2.300 pontos de distância. No pior momento do dia, o Ibovespa chegou a perder 4,95%.

Petrobras PN, a ação mais importante do mercado brasileiro, recuou hoje 5,62%, prejudicada pela desvalorização de 1,78% do petróleo na Bolsa Mercantil de Nova York. O diretor do departamento da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) no Ministério do Petróleo do Irã, Javad Yarjani, afirmou que a Opep poderá elevar a produção da commodity se houver necessidade, o que derrubou seus preços.

Em Nova York, os balanços de empresas norte-americanas e as preocupações com o mercado de hipotecas de segunda linha voltaram a dar o tom ao mercado acionário. Os investidores ficaram desapontados com os balanços apresentados pela DuPont, American Express e Texas Instruments. A notícia de que a Apple vendeu menos iPhone do que o esperado também foi mal recebida.

Alto risco

Mas o fator mais forte para as amplas perdas sofridas também pelas bolsas nova-iorquinas foram novamente os temores com relação ao crédito hipotecário de segunda linha (subprime). Isso porque aumentou hoje a preocupação dos investidores de que os problemas nesse setor se alastrem para todo o mercado de crédito e até para a economia norte-americana em geral.

O The Wall Street Journal publicou ontem a notícia de que um grupo de instituições financeiras - Citigroup, Lehman Brothers e Merrill Lynch - adiou a colocação de US$ 3,1 bilhão em títulos de empréstimo de alto risco, com a qual seriam captados recursos para a compra alavancada da Allison, unidade de transmissão da General Motors, pelas empresas Carlyle Group e Onex Group.

Isso soou como alerta de que o apetite dos investidores no mercado de empréstimo corporativo, onde as companhias de private equity (que compram participações em empresas) têm buscado recursos para financiar as aquisições, possa ter diminuído.

O índice Dow Jones cedeu 1,62%, o Nasdaq recuou 1,89% e o S&P-500 registrou baixa de 1,98%.

Telemar

Apenas duas ações do Ibovespa, que conta em sua carteira com 60 papéis diferentes, terminaram o dia em alta: Telemar Norte Leste subiu 3,62%, para R$ 61,50, e Tele Norte Leste avançou 3,12%, para R$ 41,25. As ações foram beneficiadas pelo resultado da oferta pública de aquisição de ações (OPA) da Telemar pelo Grupo Oi, hoje na Bovespa. A Oi comprou 25,75% dos papéis Telemar Norte Leste em circulação no mercado, ao preço de R$ 67,50 cada.

Equipe AE
Hospedagem: UOL Host