UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

03/01/2008 - 16h26

Petróleo atinge US$ 100,09 na máxima, mas depois recua

Nova York - Os contratos futuros de petróleo chegaram a atingir US$ 100,09 por barril na máxima do dia hoje na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), mas novamente não conseguiram sustentar os ganhos e recuaram. Os preços subiram em reação ao relatório do Departamento de Energia dos EUA (DoE), que apontou um declínio acima do esperado dos estoques comerciais de petróleo bruto na semana passada. Contudo, o impulso de alta foi contido pelos números apontando um aumento nos estoques de gasolina e destilados - que inclui diesel e óleo para aquecimento - e também de menor demanda. Na ICE Futures, em Londres, os futuros de petróleo Brent também atingiram nova máxima durante a sessão de US$ 98,50 por barril, mas antes dos dados do Doe.

Um aumento acima do esperado nos estoques de gasolina - de 1,9 milhão de barris para 207,8 milhões de barris - e a manutenção dos níveis dos estoques no ponto de entrega em Cushing (Oklahoma), em 17,5 milhões de barris, temperaram o movimento de alta, segundo operadores.

"Agora que a marca de US$ 100 por barril foi furada, eu penso que veremos o petróleo superá-la regularmente em janeiro", disse Peter Beutel, presidente da Cameron Hanover. "Estamos vendo o Federal Reserve (banco central americano) mostrar sinais de continuidade nos cortes no juro, a oferta de petróleo não está acompanhando a demanda e a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) não está mostrando sinais de que está se esforçando para baixar os preços", acrescentou.

Às 16 horas (de Brasília), na Nymex/Globex - sistema de transações eletrônicas da bolsa -, os contratos de petróleo para fevereiro estavam em US$ 99,38 por barril, queda de US$ 0,24 (0,25%). No mesmo horário na ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para fevereiro estava em US$ 97,87 por barril, alta de US$ 0,04 (0,04%). As informações são da Dow Jones.

Suzi Katzumata
Hospedagem: UOL Host