UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/04/2008 - 08h25

Pequenas empresas se preparam para abrir capital

São Paulo - A estréia em janeiro da fabricante de fertilizantes Nutriplant no segmento de pequenas e médias empresas da Bolsa de Valores de São Paulo, o Bovespa Mais, esquentou a corrida de outras companhias de menor porte rumo ao mercado de capitais.

Além da Senior Solution, empresa de software que prepara sua oferta pública de ações (IPO, em inglês) para o primeiro semestre, outras duas companhias - uma da área de entretenimento e outra do varejo - também estão interessadas em se listar no segmento das PMEs.

Na próxima semana, essas três empresas irão apresentar seus planos a banqueiros, auditores, advogados e analistas, em um encontro promovido pela própria Bovespa.

Além delas, outras empresas de pequeno e médio porte têm procurado esses agentes de mercado para conhecer e preparar sua entrada na Bolsa. Segundo o diretor de relações com empresas da Bovespa, João Batista Fraga, a plataforma está despertando o interesse das companhias e dos prestadores de serviço porque tem um perfil diferente dos outros segmentos, como o Novo Mercado.

"A Bovespa Mais navega em outra dimensão", diz Fraga. Isso porque, pelo porte das operações que realiza, o segmento atrai principalmente investidores institucionais brasileiros.

Eles estariam menos avessos ao risco que os estrangeiros, ainda cautelosos com seus investimentos por causa da crise do mercado subprime (de alto risco de inadimplência).

No escritório de advocacia Trench, Rossi e Watanabe, pelo menos três médias empresas estão analisando fazer uma oferta de ações.

Segundo Nazir Takieddine, advogado especializado em mercado de capitais, a expectativa é que a demanda das PMEs aumente 20% no segundo semestre.

O escritório, que já fez cinco IPOs de grandes companhias nos últimos anos, está contratando oito advogados para se adequar ao novo fluxo de trabalho. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

(AE)
Hospedagem: UOL Host