UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/01/2009 - 08h23

Bolsas asiáticas fecham em queda; Hong Kong perde 2,85%

Tóquio - A posse de Barack Obama como presidente dos Estados Unidos não animou os mercados asiáticos nesta terça-feira. À exceção da China, todos fecharam no território negativo, no encalço das perdas registradas nas bolsas europeias, já que na véspera Wall Street esteve fechada por ser feriado. Os mercados da região também foram influenciados por fatores internos.

O forte declínio nas ações do peso pesado HSBC, por conta das preocupações de que o banco irá precisar de novas injeções de capital, continuou a derrubar a Bolsa de Hong Kong. As perdas, contudo, foram reduzidas pelos papéis da China Mobile, que contrariaram a tendência, após a empresa informar um forte incremento no número de usuários. Com fraco volume de negociações, o Hang Seng perdeu 380,22 pontos, ou 2,85%, e encerrou aos 12.959,77 pontos.

Esperanças de novas medidas de estímulo econômico ganharam relevância às vésperas do anúncio dos números do quarto trimestre da economia chinesa, à medida que esses dados - que provavelmente serão fracos - já estão precificados no valor das ações. Este movimento ajudou as Bolsas da China a reverter as perdas da manhã e fechar na maior pontuação em um mês. Com moderado volume de negociações, o Xangai Composto subiu 0,3% e encerrou aos 1.993,48 pontos, o melhor fechamento desde 19 de dezembro. Já o Shenzhen Composto ganhou 0,9% e terminou aos 606,81 pontos.

A valorização do dólar e a alta na taxa de paridade central dólar-yuan levaram a unidade chinesa a se desvalorizar em relação à moeda norte-americana no final do pregão. No mercado de balcão, às 4h30 (de Brasília), a cotação de compra e venda do dólar era de 6,8385 yuans, acima do fechamento de segunda-feira, que foi de 6,8359 yuans.

As preocupações sobre os resultados das empresas domésticas e estrangeiras e a queda nos papéis das companhias do setor financeiro derrubaram a Bolsa de Taipé, em Taiwan, para o menor nível em seis semanas. Com fraco volume de negociações, o Taiwan Weighted caiu 2,4% e encerrou aos 4.242,61 pontos, o pior fechamento desde 5 de dezembro - no ano, o índice acumula perdas de 7,5%.

As perdas em ações financeiras e de tecnologia puxaram a queda da Bolsa de Seul na Coreia do Sul. O índice Kospi recuou 2,1%, para 1.126,81 pontos.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney fechou em queda pelo terceiro dia, também pressionada pelas ações dos bancos. O índice S&P/ASX 200 cedeu 3,1%, aos 3.476,6 pontos, o nível mais baixo desde 24 de novembro.

O índice PSE da Bolsa de Manila, nas Filipinas, recuou 1,3%, aos 1.871,33 pontos. As informações são da Dow Jones.
Hospedagem: UOL Host