! Início de ano: bancos oferecem crédito para cliente pagar IPVA, IPTU etc. - 03/01/2008 - InfoMoney
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

03/01/2008 - 16h36

Início de ano: bancos oferecem crédito para cliente pagar IPVA, IPTU etc.

SÃO PAULO - Após os gastos com a ceia de Natal e com a viagem de Ano Novo, as pessoas ainda precisam dar um jeito de arcar com as despesas de início do ano, como o IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana), IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), matrícula e material escolar etc.

Por conta disso, alguns bancos estão oferecendo linhas de crédito para cobrir estas despesas. E para atrair os consumidores, as taxas de juros são baixas em relação às cobradas nos empréstimos pessoais comuns.

Ofertas

  • ABN Amro Real: por meio de ações proativas, a instituição está oferecendo crédito para a cobertura das despesas de início de alguns de seus correntistas. O parcelamento ocorre em até 12 vezes, a carência é de até 45 dias, o valor mínimo de contrato é de R$ 200 e a taxa de juros depende do relacionamento do cliente com o banco.

  • Banco do Brasil: por meio do BB Crediário, modalidade para pagamentos diversos, os correntistas da instituição podem tomar até R$ 20 mil emprestados para quitar as despesas de início do ano. Os juros variam de 1,94% a 2,32% ao mês; o prazo de pagamento, de 2 a 48 meses; e a TAC, de 3,5% sobre o valor do financiamento, sendo que o mínimo é de R$ 5 e o máximo, de R$ 200.

  • Bradesco: os correntistas do banco já contam com uma linha de crédito com juros a partir de 3,08% ao mês, cujo vencimento da primeira parcela pode ocorrer até 62 dias após a contratação da operação, sendo que a data de pagamento fica a critério do cliente. A prestação mínima é de R$ 20 e o prazo máximo de quitação, de 12 meses. Os valores referentes ao IOF e à TAC podem ser incluídos nas prestações.

  • Caixa Econômica Federal: para atender os diferentes tipos de clientes, a instituição dispõe de quatro linhas de financiamento, com taxas de juros a partir de 0,92% ao mês e prazo de pagamento de até 72 meses. São elas: Crédito Direto Caixa, Crédito Pessoal, Crédito Caixa Fácil Parcelado e Cheque Especial.

  • Banco Mercantil do Brasil: os correntistas contam com o Crédito Pessoal Início de Ano, cuja taxa máxima de juros é de 4,49% ao mês. O prazo de contratação é de até 48 meses e a carência para o pagamento da primeira parcela, de 90 dias.

  • Nossa Caixa: tanto os correntistas quanto os não-correntistas da instituição podem pegar até R$ 10 mil para cobrir as despesas de início de ano. No primeiro caso, o prazo de pagamento é de até 36 meses e a taxa de juros, a partir de 4,50% ao mês. Já quem não possui conta no banco pode pagar o empréstimo em até 12 meses, por meio de cheques pré-datados, sendo que os juros começam em 6,95% ao mês.

    Para os servidores públicos, o banco disponibiliza crédito com juros a partir de 1,50% ao mês, com prazo de pagamento de até 72 meses, 100 dias para o primeiro pagamento e débito das parcelas direto do holerite. Os aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), que recebem seus benefícios pelo banco, contam com a mesma taxa de juros e prazo de pagamento de até 36 meses.

  • Santander: o banco oferece um financiamento para as despesas de início do ano em até 24 meses, com juros de 2,85% ao mês e carência de até 90 dias para pagar a primeira parcela. O valor mínimo do financiamento é de R$ 100 e a contratação pode ser feita até o dia 31 de março de 2008.


  • IOF

    Por conta de um decreto que será publicado ainda nesta quinta-feira (3), em edição extra do Diário Oficial da União, a alíquota do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), incidente sobre as operações de crédito, às pessoas físicas passará de 0,0041% para 0,0082% ao dia.

    Já o limite anual do imposto subirá de 1,5% para 3% ao ano, tornando os empréstimos um pouco mais caros. De acordo com os bancos, como ainda não houve divulgação oficial da mudança, prevalece o valor antigo.

    Na ponta do lápis

    Antes de sair por aí contratando empréstimos, faça as contas de quanto você realmente vai precisar, pesquise qual será o melhor negócio para o seu caso, levando em conta as taxas de juros e prazos de pagamento.

    Para quem está pensando em pegar dinheiro emprestado para quitar o IPTU e o IPVA à vista, para obter desconto, é preciso muita calma e cálculo para verificar se o valor do abatimento é maior do que o que será pago em juros.

    Por fim, lembre-se de que estará assumindo uma obrigação financeira por vários meses e que logo mais chegarão o Dia das Mães, dos Namorados, dos Pais, das Crianças etc. E se o prazo escolhido for muito longo, a dívida se estenderá por mais alguns inícios de ano.

    Compartilhe:

      Hospedagem: UOL Host