UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/07/2009 - 11h32

Compra de imóvel à vista é maioria e financiamento com CEF atinge 36,17%, em SP

SÃO PAULO - Em abril, a maior parte dos moradores da cidade de São Paulo comprou um imóvel usado à vista.

Segundo pesquisa divulgada na terça-feira (30) pelo Creci-SP (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis), o pagamento à vista correspondeu a 50% das vendas de imóveis no quarto mês do ano, ante uma participação de 43,62% dos financiamentos.

Somente a CEF (Caixa Econômica Federal) atingiu, no mesmo mês, 36,17% das vendas, sendo a principal instituição de financiamento. As demais instituições ficaram com participação de 7,45%.

Aquisição da casa própria

Além da aquisição à vista e do financiamento pela CEF, os paulistanos também negociaram diretamente com os proprietários, tendo esse tipo de negociação correspondido a 3,19% das vendas de abril.

Os dados do Creci-SP também revelam que as venda por meio de consórcios registraram a mesma participação da negociação diretamente com o proprietário, 3,19%.

Demais regiões

O pagamento à vista também foi a opção preferida de quem comprou imóveis na região do Litoral. No mês de abril, a representatividade dessa forma de pagamento nessa região foi de 61,02%.

No Interior e na região do do ABCD, Guarulhos e Osasco o financiamento por meio da Caixa Econômica ficou em primeiro lugar no ranking das formas de pagamento preferidas, representando 47,50% e 46,91% do total, respectivamente.

Ainda no Interior, o pagamento à vista ganhou o segundo lugar com 41,50% das formas de pagamento, ao passo que os financiamentos com outros bancos ficaram com 6% da representatividade e as negociações diretamente com o proprietário registrou 3,50%.

Créditos com outros bancos também foram frequentes no quarto mês do ano na região do ABCD, Guarulhos e Osasco e Litoral, com 3,70% da representatividade, ao passo que no Litoral essa forma de pagamento teve representatividade.

A compra de imóvel por meio de consórcios nessas regiões, ao contrário do que aconteceu em março, quando a representatividade em todas as regiões foi nula, ganhou a atenção dos compradores em abril, mesmo que pequena.

No Interior, essa forma de pagamento representou 1,50% dos negócios. Já na região do ABCD, Guarulhos e Osasco, a representatividade alcançou 1,23%, ao passo que no Litoral, essa forma de pagamento atingiu 1,69% das negociações.

Mais vendidos

Ainda de acordo com os dados, coletados em 1.609 imobiliárias pelo Creci-SP, no quarto mês do ano, os imóveis mais vendidos foram aqueles com valor até R$ 160 mil.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host