UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

17/08/2009 - 17h28

Sinistralidade de microsseguros é baixa, diz especialista da OIT

SÃO PAULO - Apesar das condições adversas dos mais pobres, que habitam moradias inadequadas, têm pouco acesso à saúde e perspectiva de vida menor, os seguros para baixa renda já disponíveis no mercado mundial revelam sinistralidade surpreendentemente baixa, segundo informa o especialista em microsseguros da OIT (Organização Internacional do Trabalho), Craig Churchill.

Entre os dias 17 e 20 de agosto, o especialista participa de uma série de reuniões com executivos e autoridades na supervisão do mercado segurador brasileiro para discutir a respeito do modelo de seguro que será implementado no Brasil para atender à população mais carente.

Na opinião dele, como as importâncias seguradas são reduzidas, não há necessidade de a maioria das seguradoras hesitar em explorar o mercado de microsseguro após sua regulamentação, prevista para sair até o fim deste ano.

Microsseguro

De acordo com dados provenientes de estudos iniciais do Grupo de Trabalho de microsseguros da Susep (Superintendência de Seguros Privados), com base nos dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2006 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o mercado inicial de microsseguro é superior a 70 milhões de brasileiros.

Para isso, estão sendo considerados consumidores potenciais aqueles com renda mensal per capita de até dois salários mínimos, que correspondem a mais de 40% da população nacional.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host