UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/09/2009 - 14h33

Paulo Bernardo afirma que cortes de IPI não afetarão receitas da União em 2010

SÃO PAULO - As desonerações de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) concedidas pelo governo para automóveis e materiais de construção não afetarão as receitas da União em 2010, segundo garantiu o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo.

"O rescaldo do IPI não pode afetar as receitas de 2010. O IPI mais expressivo, que é o dos automóveis, tem data para acabar e vai reduzir até dezembro. No caso do material de construção, deve ficar um pouco mais, porque o setor tem um ciclo maior. Aí é um valor menor, que não tem muita importância", afirmou nesta terça-feira (1).

Lei orçamentária

Segundo a Agência Brasil, Bernardo também afirmou que o governo irá acompanhar e pedir aos parlamentares que preservem os recursos destinados ao PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e aos programas sociais, quando forem analisar o projeto de lei orçamentária, entregue ao Congresso na segunda-feira (31).

O ministro também afirmou que a qualidade das despesas do governo está melhorando cada vez mais. Como exemplo, ele citou o Bolsa Família, que deve atingir 12,7 milhões de famílias em 2010.

Bernardo afirmou que o Ministério da Previdência irá cortar 500 mil benefícios de pessoas que estavam recebendo indevidamente. "Temos o tempo todo que fazer um esforço para melhorar a qualidade da despesa", disse.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host