UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

03/09/2009 - 19h42

Analistas sugerem defesa da carteira com mercado interno e stock picking

SÃO PAULO - Por mais otimistas que sejam os analistas, as carteiras recomendadas para o mês de setembro revelam que o rali generalizado do Ibovespa dá lugar a sugestões com base na recuperação da economia doméstica e na volta das posições defensivas.

Mesmo as equipes de equity research mais confiantes ressaltam que, a partir de agora, as evoluções no mercado de ações serão turbulentas. "O caminho para alcançar novos patamares de preços será pontuado por elevada volatilidade, dada a fragilidade dos cenários", destacam os analistas da Ativa Corretora.

Passados seis meses de intensa retomada nos mercados, "setembro começa com os investidores calibrando o atual potencial limitado de alta de algumas ações e os indicadores de atividade", destaca a Bradesco Corretora. Neste cenário, a busca por ações com algum potencial teórico de valorização pode ser a saída.

Em busca de energia

A visão mais otimista da Ativa a respeito do mercado não impediu movimentos de sentido defensivo, como a retirada dos papéis da Magnesita de sua carteira, para realocação dos recursos em outras companhias já presentes, mas de perfil distinto, como CPFL Energia e Tractebel.

No mesmo sentido, a corretora Socopa decidiu reincorporar os papéis da Cemig à sua carteira, trocando-os pelas ações da Embraer. "Decidimos retornar com um papel do setor elétrico que apresenta bons fundamentos e que está atrasado em relação ao índice", explicaram os analistas.

Mercado doméstico

Se os países desenvolvidos ainda patinam, muitos economistas apostam com firmeza na retomada do vigor da economia brasileira a partir deste segundo semestre de 2009. Muitos dos analistas de mercado entendem que é a hora de apostar no - relativamente - forte mercado consumidor doméstico.

Deste modo, a equipe da XP Investimentos "reforça posição conservadora, aumentando a exposição em setores associados à economia interna". Deste modo, sugere papéis que julga capazes de captar o ciclo de expansão interno, como os da Positivo e EzTec.

Já os analistas da SLW reforçaram suas apostas na Klabin, cuja produção de papelões deverá ser impulsionada pela retomada da indústria no segundo semestre, enquanto os analistas da Itaú Corretora destacaram a fabricante de autopeças Randon - "uma boa opção para nossa estratégia de acrescentar exposição doméstica", afirmaram.

Stock Picking

Além dos papéis relacionados ao mercado interno, a Bradesco Corretora destaca a sugestão de alguns "casos especiais", relacionados à execução de estratégias diferenciadas de investimento e planos de negócio específico, como a OGX Petróleo e Açúcar Guarani.

No caso da SLW, foram adicionados à carteira os papéis da BR Foods. Após longo período de sofrimento com elevação de custos, seguido da queda de preços, o setor de alimentos recebeu incentivos fiscais e "a tendência é de uma melhora gradual para a demanda mundial nesse segundo semestre", afirmaram os analistas.

Já a Itaú Corretora optou pelas ações da Localiza, que "oferece um meio de estar posicionado no mercado doméstico com múltiplos mais baixos", casando duas estratégias dominantes para o mês.

Sintetizando estas ideias, os estrategistas do HSBC afirmaram que "ainda há empresas com fundamentos, interessante potencial de valorização e boas perspectivas quanto à distribuição de dividendos, exposição ao mercado doméstico".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host