UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

09/09/2009 - 11h27

Calçado chinês terá taxa de US$ 12,47, sem impacto ao consumidor, diz Abicalçados

SÃO PAULO - O governo brasileiro decidiu aplicar uma alíquota de US$ 12,47 nos pares de calçados procedentes da China, produto que já tem uma taxa de importação de 35%. De acordo com a Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados), isso não deve encarecer o preço dos calçados ao consumidor.

A medida antidumping nas exportações chinesas de calçados para o Brasil, tomada pela Camex (Câmara de Comércio Exterior), foi publicada nesta quarta-feira (9) no DOU (Diário Oficial da União).

A alíquota não será cobrada de calçados para os segmentos médico-hospitalar e de segurança do trabalho, para sandálias praianas, impermeáveis/injetados, prática de esqui e surfe na neve, de bebês com 100% em têxtil e alpercatas.

Setor comemora, mas quer mais

O presidente da Abicalçados, Milton Cardoso, destacou que a decisão do governo é corajosa, demonstrando o comprometimento com o emprego industrial, que estava ameaçado pela concorrência chinesa. "Mas nós iremos continuar atuando para a aplicação de um valor maior, de US$ 18,44 o par", ressaltou.

Após o período de seis meses em que a tarifa irá vigorar, o governo deverá confirmar oficialmente o dano e estabelecer uma tarifa definitiva. Porém, o processo de investigação termina em dezembro, quando deverão ser implementadas as tarifas definitivas que vigorarão por cinco anos.

Para o diretor executivo da Abicalçados, Heitor Klein, haverá mais lealdade na competição no mercado interno.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host