UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

21/09/2009 - 17h32

Ibre sugere que impostos sejam discriminados nas notas fiscais dos produtos

SÃO PAULO - Com o objetivo de dar mais transparência e racionalidade ao sistema tributário brasileiro, o Ibre (Instituto Brasileiro de Economia) da FGV (Fundação Getulio Vargas) está sugerindo que o imposto efetivamente pago pelo consumidor seja discriminado nas notas ficais do produto.

Segundo publicado pela Instituição na edição de Setembro da revista Conjuntura Econômica, é importante dar uma visão mais clara dos desembolsos que cada um efetua para financiar os diversos programas do Estado.

Além disso, a entidade acredita que esta seria uma forma simples e transparente de a população se familiarizar com os impostos que paga e se manifestar democraticamente sobre a questão, na hora de eleger seus representantes.

Impostos

Ainda de acordo com o Instituto, a carga tributária brasileira subiu de 26% do PIB (Produto Interno Bruto), em 1995, para 36%, em 2008.

No que diz respeito ao peso dos tributos, diretos e indiretos, nas rendas das famílias, este saltou de 28,2% em 1996, para 48,8%, em 2004, para as famílias com rendimentos de até dois salários mínimos, um aumento de 20,6 pontos percentuais.

No mesmo período, contudo, nas famílias com rendimentos superiores a 30 salários mínimos, o peso da tributação subiu somente 8,4 pontos percentuais, passando de 17,9% para 26,3%.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host