UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/09/2009 - 10h04

Adolescentes brasileiros são os mais preocupados com os impactos da crise

SÃO PAULO - Especialistas e o governo dizem que o Brasil foi um dos países que menos sentiram os efeitos da crise financeira internacional. Contudo, os adolescentes brasileiros estão entre os mais preocupados com a economia, segundo pesquisa conduzida, no início do mês, pela comunidade virtual Habbo.

De acordo com o levantamento, enquanto 73% dos adolescentes do mundo, entre 12 e 17 anos, se revelam preocupados com a atual situação econômica, no Brasil e em Portugal este índice sobe para 89%.

Os dois países possuem as taxas mais altas do globo, seguidos por Singapura (88%), Espanha e América Latina (86%), e Estados Unidos (84%).

"Apesar do estereótipo de egocêntricos dos adolescentes, eles estão mais conscientes da situação econômica, política e social do que as pessoas acreditam", afirma o gerente do Habbo Brasil e Portugal, Alisson Pedro.

Recuperação

A pesquisa do Habbo entrevistou 61.078 jovens de 30 países e apurou que cerca de 39% deles, mesmo preocupados com a economia global, não gostam de conversar sobre o assunto.

Quando questionados sobre o tempo de duração da recessão econômica, a maior parte acredita que a recuperação se dará entre um e dois anos (44%); 27% de três a cinco anos; 15% mais de cinco anos e outros 15% preveem que a recuperação irá acontecer em menos de um ano.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host