UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/09/2009 - 13h18

Preocupação com inflação e emprego se mantém alta, mas em tendência de queda

SÃO PAULO - Após um ano de crise, quadro econômico estabilizado e consumidor mais confiante, a expectativa de aumento da inflação nos próximos seis meses se mantém alta, mas em tendência de queda. Para 45% dos brasileiros, a inflação irá aumentar no próximo semestre, segundo a pesquisa CNI-Ibope, divulgada nesta terça-feira (22).

O índice é 6 pontos percentuais menor que o verificado em junho, quando 51% acreditavam que a inflação aumentaria nos próximos seis meses. Quando comparado a março (63%), o índice de setembro teve recuo ainda maior, de 19 pontos percentuais.

Já o percentual dos que acreditam que a inflação irá manter os níveis atuais subiu de 32% para 37%, enquanto o das pessoas que acreditam que haverá queda aumentou, de 11% para 12%.

Emprego

No quesito emprego, pode ser observado mesmo movimento. Entre os que acreditam que o desemprego vai aumentar ou aumentar muito, nos próximos seis meses, o índice caiu para 40%, contra 53% verificados no levantamento anterior.

Já o contingente de pessoas que esperam que o desemprego diminua nos próximos seis meses passou de 21% para 25%, entre junho e setembro. O resultado, segundo a pesquisa CNI-Ibope, já deve refletir o impacto das mudanças no cenário econômico, agora sem os reflexos mais fortes da crise.

Renda

Além de demonstrarem estar menos pessimistas em relação à inflação e ao desemprego, os brasileiros mostraram mais confiança quanto à renda pessoal.

Segundo a pesquisa, 38% dos entrevistados acreditam que a renda pessoal irá aumentar ou aumentar muito nos próximos seis meses, contra os 35% verificados no levantamento anterior; já 49% pensam que não haverá mudanças e apenas 9% acreditam que irá diminuir ou diminuir muito.

2008 e 2009

No geral, mesmo após um ano de turbulência, a avaliação dos brasileiros para 2009 se encerra de forma favorável. Para 80%, o ano está sendo muito bom ou bom, contra 77% que tinham essa opinião em junho. No nono mês do ano, 19% das pessoas afirmaram que o ano estava sendo ruim ou muito ruim, contra 22% em junho.

No que diz respeito às expectativas para o fechamento do ano, 85% dos brasileiros esperam que os próximos três meses sejam bons ou muito bons, contra 11% que prevêem o resto do ano será ruim ou muito ruim e 4% que não souberam responder.

A pesquisa CNI/Ibope foi realizada com 2.002 eleitores de 142 municípios, entre os dias 11 e 14 deste mês. Tem margem de erro de dois pontos percentuais, para menos ou para mais, e intervalo de confiança de 95%.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host