UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/09/2009 - 10h00

IPCA-15: artigos de residência mais baratos fazem inflação desacelerar

SÃO PAULO - Com artigos de residência mais baratos, o IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15) registrou desaceleração entre agosto e setembro deste ano, de 0,23% para 0,19%.

Os artigos de residência registraram queda de preços de 0,22% em setembro, ante uma alta de 0,53% em agosto. O que contribuiu para o resultado no nono mês do ano foi a redução nos preços dos eletrodomésticos (de 0,32% em agosto para -1,01% em setembro), bem como a que ocorreu nos artigos de TV, som e informática (de 0,64% em agosto para -0,74% em setembro).

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (24) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Desaceleração

Outros grupos que puxaram o IPCA-15 para baixo foram habitação (passou de 0,85% em agosto para 0,44% em setembro), saúde e cuidados pessoais (de 0,34% para 0,26%), despesas pessoais (de 0,45% para 0,30%) e educação (0,90% para 0,06%).

Transporte passou de um índice de 0,16% em agosto para 0,15% em setembro, puxado, principalmente, pelo automóvel novo (de 0,38% para 0,15%), gasolina (de 0,52% para -0,21%) e álcool (de 3,54% para 0,34%). O que fez movimento de pressão nos preços foi avião (de -10,86% para 3,55%), além do automóvel usado (de -1,05% para 0,48%).

Alta nos preços

Embora a maioria dos grupos puxou a inflação para baixo no mês de setembro, os dados mostraram que alimentação fez um efeito contrário. Os preços do grupo passaram de -0,28% em agosto para 0,13% em setembro.

Entre os alimentos que contribuíram para o movimento no grupo, estão o tomate (de -10,29% para 29,14%), as frutas (de 2,55% para 4,76%) e o açúcar refinado (-0,07% para 4,22%).

Ainda pressionaram o IPCA-15 o item vestuário, que passou de um índice de -0,25% em agosto para 0,31% em setembro, e comunicação, que passou de -0,08% para 0,05%.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host