UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

30/09/2009 - 09h32

Arrecadação da Prefeitura de São Paulo cai 2% em 2009

SÃO PAULO - A retração do mercado imobiliário foi uma das causas para a queda da arrecadação da Prefeitura de São Paulo nos oito primeiros meses do ano. Frente ao mesmo período do ano passado, o órgão recolheu 2% a menos de impostos.

De acordo com o secretário de Finanças da cidade, Walter Aluisio Morais Rodrigues, porém, houve aumento de 7,8% na arrecadação frente a 2007. Rodrigues divulgou os dados na última terça-feira (29) na Câmara Municipal.

A queda da arrecadação do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) foi a que mais contribuiu para a variação negativa. No período, a Prefeitura recolheu 13,9% a menos do tributo, na comparação com os primeiros oito meses de 2008.

Ainda a crise

Uma das justificativas para a queda do período é a crise econômica. Segundo o secretário, a turbulência, que atingiu principalmente o setor industrial, fez com que a arrecadação de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) também caísse. De janeiro a agosto, a retração foi de 3,4%.

A troca da gasolina pelo álcool também afetou negativamente a arrecadação da Prefeitura. Isso porque a alíquota de imposto da gasolina é de 25%, ao passo que a do álcool é de 12%. "Isso teve um impacto importante", ressaltou Rodrigues, de acordo com a Câmara Municipal.

Superávit

Apesar das quedas nos recolhimentos, a receita do município se mantém positiva. No período foi registrado um superávit de R$ 1,731 bilhões.

Rodrigues ressaltou que a receita menor não deve afetar os compromissos da Prefeitura e nem os investimentos na área social.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host